Brasil inicia plantio da nova safra de soja com preços 30% mais altos do que há um ano
19/09/2021 Brasil
E essa melhor liquidez fez com que a semana se encerrasse com a comercialização de 15 milhões de sacas de soja, com volumes da safra velha e nova.

A semana foi marcada pelo início do plantio da soja 2021/22 no maior estado produtor do Brasil, o Mato Grosso, com o final do vazio sanitário. O começo dos trabalhos de campo se dá com preços bastante elevados para os produtores brasileiros, dando boas oportunidades de negócios e com uma demanda dando bons sinais a uma oferta que pode ser a maior da história. Assim, não só a semeadura foi destaque, como uma retomada no ritmo de vendas da oleaginosa tanto da safra velha, quanto nova.

CLIQUE AQUI E SIGA O CANAL DO GUIA NO YOUTUBE

ENTRE NO GRUPO DE WHATSAPP DO GUIA SÃO MIGUEL

Há um ano, em 15 de setembro de 2020, os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago estavam cerca de 30% mais baixos, com o novembro valendo US$ 9,91, contra o fechamento desta sexta-feira (17) em US$ 12,84, acumulando um ganho de 29,57%. O maio, referência para a safra brasileira, valia US$ 9,96, enquanto fechou o último pregão em US$ 12,97, subindo 30,22%.

Esta diferença, aliada a um dólar alinhado com o patamar do mesmo período do ano passado - quando estava em R$ 5,28 em 15 de setembro do ano passado e, impressionantemente, no mesmo valor nesta sexta - e a prêmios também mais altos do que há um ano, os indicativos para a soja nos portos do Brasil também são maiores e, consequentemente, mais atrativos para o sojicultor brasileiro.

No terminal de Paranaguá, a soja da safra 2021/22 testou um intervalo de R$ 162,00 a R$ 163,00 por saca neste final de semana, segundo informou a Brandalizze Consulting, contra referências de R$ 119,00 no mesmo período do ano passado. Para a soja disponível, a diferença também é expressiva. Em 15 de setembro do ano passado, os negócios aconteciam na casa de R$ 135,00 por saca e neste ano testaram, nesta semana, níveis de até R$ 178,00 nesta semana. Alta de 31,85%.

O indicador Cepea para a soja, no mesmo período de comparação, subiu 28,78%, passando de R$ 133,69 para R$ 172,16 por saca.

"A liquidez no mercado da soja voltou a crescer, especialmente nos portos nacionais. Isso porque a valorização do dólar frente ao real atraiu importadores e incentivou produtores a negociar lotes, especialmente os da safra 2020/21. Nesse cenário, os preços da soja reagiram", explicaram os pesquisadores do Cepea em uma nota nesta segunda-feira (17).

E essa melhor liquidez fez com que a semana se encerrasse com a comercialização de 15 milhões de sacas de soja, com volumes da safra velha e nova.

Fonte: Notícias Agrícolas

 
MAIS NOTÍCIAS
PARCEIROS