Balsas são apreendidas pela Marinha no Porto Internacional de Santa Helena; caminhoneiros ficam sem travessia
14/02/2020 Santa Helena

Quem está lá não vem e quem está aqui não vai! Na tarde desta sexta-feira (14), a redação do Correio do Lago recebeu diversas reclamações de caminhoneiros que aguardam no Porto Internacional de Santa Helena e Porto do lado paraguaio, para fazer a travessia de balsa.

As travessias da fronteira eram realizadas com 03 balsas, operando em diversos horários do dia. Entretanto, uma das balsas havia sido transferida para dar suporte no porto da cidade de Guaíra e, nesta semana, a Marinha Brasileira realizou a apreensão das duas outras balsas que ainda realizavam as travessias do Porto de Santa Helena.

“Uma das balsas foi levada para prestar auxílio no Porto da cidade Guaíra, onde passaria por um procedimento de manutenção e as outras duas balsas foram apreendidas pela Marinha, pelo que ficamos sabendo, devido a irregularidades. Elas não estariam atendendo as especificações exigidas e com a documentação atrasada”, disse um dos caminhoneiros ao CL.

Após a interrupção das travessias, houve considerável aumento no número de caminhões que aguardam em longas filas nos dois portos citados, aguardando para poderem atravessar a fronteira. A empresa teria regularizado a situação de uma das embarcações, para que esta voltasse a operar.

Só tem uma balsa operando nas travessias. A empresa somente regularizou uma e essa voltou a operar, mas é insuficiente, tem muito caminhão que precisa fazer a travessia entre Brasil e Paraguai, o número de caminhões que aguardam para fazer as travessias está aumentando cada vez mais e a empresa ignora esse fato”, informa outro caminhoneiro.

Em contato com a administração do Porto Internacional de Santa Helena, foi confirmado à redação do CL que somente uma embarcação está realizando as travessias na data desta sexta-feira (14).

Queremos finalizar nossas entregas e ir para casa. Estou farto de aguardar do lado do Paraguai para fazer a travessia e a empresa que fornece esse serviço, não solucionar o problema. É época de safra, o fluxo de caminhões vai aumentar e muito nos próximos dias. Algo precisa ser feito”, reclama um dos caminheiros que aguarda no Porto do Paraguai.

Fonte: Correio do Lago

 
MAIS NOTÍCIAS
PARCEIROS